Sunday, March 8, 2009

As Novas Tecnologias de Informação e Comunicação e os Relacionamentos Afectivos

A moda dos SMS’s pegou em Moçambique. Envia-se os SMS’s sobre os mais diversos assuntos, até a procura de parceiros para os mais diversos fins: desde casar, fazer sexo e amizade.

O que me chamou atenção foi o facto de pessoas “comprometidas” enviarem mensagens para os programas interactivos de bate-papo, à procura de pessoas para afogar as suas mágoas ou para satisfazer as suas fantasias mais profundas, passo a citar algumas mensagens que tive oortunidade de ler: “sou casada, mas infeliz, carente e preciso de um homem sério para amizade séria”. Outra mensagem que vi dizia o seguinte: “sou casado, preciso de mulheres entre os 30-38 anos para momentos de prazer”.

Não cabe a mim ajuizar a conduta dessas pessoas porque cada ser humano tem livre arbitrío e as motivações para os factos descritos acima só podem ser encontradas conversando com os sujeitos do acontecimento. Porém, não deixa de me inquietar o facto de cada vez mais pessoas que vivem em união de facto ou casadas oficialmente exporem-se e até deixarem seu contacto (embora muitas das vezes não utilizem os seus contactos oficiais) à procura de pessoas para afogarem as suas mágoas, ou para satisfazer as suas fantasias. Uma pergunta me surge: será que alguma vez conversaram com seus parceiros sobre o estágio da sua relação? Porque recuso-me a acreditar que alguém busca outra pessoa seja para o que for, sobretudo em público sem ter motivos para tal.
Já ouvi dizer que o homem não trai a sua esposa ou namorada “à toa” (e vice-versa), logo traem por algum motivo, mas até ao ponto de “aparecerem” em público acho que é “dose”! Embora possam utilizar números de telemóveis não oficiais, as vezes acho que se ignora a hipótese de os seus parceiros ou outras pessoas próximas destes conhecerem ou terem acesso ao número de telemóvel supostamente privado?

O que dizer destes casos?

Nyikiwa.

17 comments:

amosse macamo said...

A questão dos relacionamentos hoje é tão complexa que se torna difícil, adivinhar-lhe o fim. Porque nos relacionamos; porque casamos ou decidimos viver a dois? o que nos fez viver a dois?
Muitas vezes o homem que manda sms nem é infeliz, somente procura outras maneiras de buscar o que nem ele mesmo sabe. Há sim, outros, que o fazem, para desviar a atenção do problema que realmente existe e que não querem encara-lo.
Muitas vezes a decisão que nos move a viver com alguém é tomada sob falsos pressupostos e sem nos apercebermos passamos a viver com quem não temos a mínima ideia de quem seja e é inevitável uma situação de duas ou mais caras…e me questiono: é essa uma situação de pessoas ou da conjuntura?

Ângelo Fernandes said...

Na minha opinião, esse caso dos Sms's para procurar novos parceiros é apenas um reflexo de como as novas tecnologias vieram alterar a forma como estipulamos as nossas relações.
Quem já traía continuará a trair, só que agora tem novos recursos para o "ajudar" na tarefa.

O problema residerá sempre nas pessoas que não respeitam o compromisso que assumiram, o como vai alterando conforme os recursos de cada um.

Ângelo Fernandes

Bayano Valy said...

hmmm. primeiro, mas tu também? o que querias ver depois das duas da manhã nos chats? só podias te deparar com isso. acho que não te deves inquietar muito com isso. as tic vêm apenas facilitar as nossas vidas. porquê perder tempo em papos furados quando o que se quer é outra coisa? não há dúvidas que de algum modo alteram a noção do que se tem para o começo de uma relação, mas isso não é evoluição? agora, o que pode te inquietar é cada vez o número de pessoas que se dizem infelizes e procuram parceiros. concordo contigo que há um problema de diálogo, mas as vezes é mais uma questão de capricho para ver como é do que uma obsessão para conhecer novos carnavais. algumas pessoas vão ao chat para procurar os amigos ou namorados virtuais. pessoalmente conheço pessoas que se conheceram no chat e ainda estão juntos.
uma coisa é certa: todas as tecnologias têem o seu tempo útil e acaba o entusiamo. quando a cena começou todas as estações tinham programas de chat após o fecho. agora ficou apenas a tvm

SHIRANGANO said...

A moda dos SMS pegou de tal maneira que so nos resta eleger presidente da republica atraves deste serviço.

"...homem que manda sms nem é infeliz..." concordo com Amosse.


A crise no relacionamento é resultado da ma comunicação afectiva. No caso da mulher casada que procura homem serio, na verdade, penso eu, ela esta a procura de afecto e não necessariamente de sexo.

PNETmoçambique said...

Olá

Visitem a PNETmoçambique - o maior agregador jamais feito para o País.

http://www.PNETmocambique.com

haid Mondlane said...

Papo interessante este.

penso que esta estória de usar os bate-papo para encontrar parceiros é sintomático de algo mais que a busca de satisfaçao sexual ou concretizaçao de fantasias.
pelo que tenho visto as TIC trouxeram uma nova forma de nos relacionarmos em que a maior vantagem reside no facto de cada um poder manejar esse relacionamento com base num simples "click". para o caso dos "chats", por exemplo, o individuo coloca lá o anuncio: "preciso de mulher assada e cozida" caso as que respondam ao seu anuncio nao sejam do seu agrado as descarta sem constrangimentos de ressentimentos, o que é diferente se tal "encontro" fosse feito ao vivo. Da mesma forma acontece até connosco, cá nos blogs. temos a oportunidade de conhecer pessoas pelo que dizem ou esrevem, só quando esta relaçao nos satisfaz damos o segundo passo que procurar ter um encontro ao vivo. nao se trata apenas de adulterios, trata-se sim de uma nova forma de nos relacionarmos. É o advento do mundo virtual que nos dá relacionamentos virtuais com as suas vantagens e desvantagens.

abraços

Jorge Saiete said...

Nyikiwa amiga, depois da meia noite trate de dormir para não andar a ver coisa de pessoas crescidas, heheheh

olha, eu não sei porquê as pessoas fazem isso mas me parece que tudo está dentro da corosão dos nossos valores e de respeito proprio.

A melhor forma de acabarmnos com esta barbaridade é adoptarmos o Chamboco ou a operação produção, não achas?

Nyikiwa said...

Haid, meu velho companheiro de batalhas, muito obrigada pela visita! Saiete nao somente as madrugadas se ve esse tipo de anuncios. Quanto ao chamboco, discordo porque as pessoas possuem o livre arbitrio. O que pretendi ao escrever este post e mostrar por um lado como bem disseram Haid e Angelo Fernandes que as TIC revolucionaram de tal maneira as nossas vidas que o encontrar um parceiro (a) para os mais diversos fins tornou-se algo muito facil e banal. Por outro lado, concordo com Bayano que algumas pessoas que enviam mensagens no chats a procura sei la de o que sao caprichosas, e como disseram Amosse e Shirangano, nem sempre sao infelizes.

X!mb!t@nE said...

Poxa, essa historia das sms me fascina, tanto mais que ja foi objecto de artigos no meu blog. O que leva as pessoas a fazerem uso desses serviços por chat, desconheço, mas em muitos casos ha exageros.

Como bem diz Haid, creio que é uma forma de se poder relacionar ao estilo "masca e deita fora", sem compromissos. Também nao é menos verdade que ha margem de sucesso como exemplifica o Bayano. Mas se as pessoas encontram nessas formas de contacto satisfaçao, quem somos nos para discordar?

Lamento é que pessoas casadas entrem nessa roleta mas, aquando das pesquisas para a postagem sobre os garotos de programa, em contacto soube que elas assim agiam porque os seus companheiros estavam em falta, "débitos conjugais", como dizem os doutores da lei...

Felizmente para nos, por ca nao ha tarados como, por exemplo, sao narrados casos no Brasil. Imagina se alguem se faz passar por X enquanto tem tendencias sadomasoquistas em que a morte é o apogeu do prazer?

Anonymous said...

Voces pa... as mulheres quando pulam a cerca e porque estao a procura de afecto os homens e pura malandrice, ai ai ai ai ai ai ai... Pois Amosse: 'Porque nos relacionamos; porque casamos ou decidimos viver a dois? o que nos fez viver a dois?', essa e a pergunta que muitas vezes ignoramos ou recusamos a assumir as respostas. Entretanto, tenho duvidas que as pessoas casem-se por sexo, a ser assim entao, parece que o casamento nao ira ajudar a compreender porque temos os parceiros e parceiras que temos fora aqueles oficiais... Emidio Gune

Chacate Joaquim said...

Também sou unánimi à conjuntura pelo menos no uso da sibernéutica. mas essa de amantismo acho que é primitivo. BJs

Júlio Mutisse said...

Andamos depressa demais nesta questão de modernismo. Embora nos assumamos cristãos etc., continuamos, em muito, com mentalidade típica que nos caracteriza como africanos, moçambicnos, com um sistema de valores próprios que nos distinguem de outros povos.

Assumimos os casamentos religiosos, civis monogâmicos a exemplo do cristianismo e das leis que nos chegaram (e as assumimos apos as independências) por caravelas, retraindo (pelo menos publicamente) a nossa realidade como sociedades poliândricas e polígamas.

Escondemo-nos na aliança na esperança vã de que aquela que religiosamente e legalmente a colocou seja a única, quando tanto essa como o próprio sabem que a realidade e o sistema de valores que tentamos esquecer e enterrar nos impelem a casa 2, 3, ou até mesmo 10. Não será por acaso que a nossa sociedade, pelo menos aqui no sul, aceitam naturalmente o casa doismo dos homens e ..... as mulheres que imitam isso.

Portanto, com as mensagens estamos nos revelando como na verdade somos, adaptados a nova realidade tecnológica. Já não temos que fazer as caçadas nas cerimónias fúnebres, na igreja, escola etc... fazê-mo-las pelos meios que as TIC nos colocam.

Não somos nem um pouco tão modernos como queremos ser. Em nós ainda mora o desejo de ter tantas mulheres como tiveram nossos acentrais. E MUITOS Têm. Eu tenho medo do SIDA e de destrossar a minha família... se não fosse isso, punha a mensagem lá porque desejo, NÃO ME FALTA.

ADEF said...

E verdade, as vezes as sms so criam divorcios. Eu penso que a moral tem um significado neste ambito.

Anonymous said...

Mutisse, quital, somos modernos a nossa maneira? Essa coisa de modernidade, sabe que tem alguem que escreveu um grande livro porque acha que descobriu uma grande novidade apanagio exclusivo das sociedades modernas, em referencia ao 'ocidente', e o que ele descobriu? Que existe uma sexualidade plastica, ou seja pessoass praticam relacoes sexuais fora do casamento (solteiros e amantes) e sem finalidades de procriacao. Aqui isso nao tem nada de novo. Emidio Gune

Júlio Mutisse said...

ADEF, moral medida dentro de que parâmetros?

Emídio, tudo evolui, tudo se adapta aos tempos. Mesmo a cultura não é estática. Concordo consigo, fui infeliz ao asseverar que não somos nem um pouco modernos. Ao dizer que usamos as TIC em contraposição com as caçadas nas cerimónias religiosas estou a assumir que, a nossa maneira, nos modernizamos. Obrigado pelo reparo.

X!mb!t@nE said...

Emidio, pode ate ser pura malandrice, como o eh para os homens tambem. Pessoalmente, se me faltar pao em casa, procurarei noutras freguesias! E lixe-se quem me julgar por isso! Ainda assim, nao vou recorrer as tais de TIC's, creio que a natureza ainda tem muito que dar... mesmo para pecar!

Anonymous said...

Estilos Xim, estilos, cada um com os seus e as suas teimosias, he he he. Mutisse, reparo nada, conversa so, continuamos juntos. Emidio Gune